Especialidades

  • Medicina Dentária

  • Facetas (em compósito cerâmico)

  • Endodontia com microscópio

  • Geriatria (Séniores)

  • Higiene Oral

  • Estética Facial

  • Ortodontia no Adulto

  • Ortodontia na Criança

  • Sedação & Anestesia Geral

  • Periodontologia

  • Prótese Fixa & Removível

  • Cirurgia Oral

Um tratamento com facetas em cerâmica, pretende devolver ou substituir o esmalte dentário, sendo um tratamento reabilitador que se resume pela adesão de uma fina lâmina de cerâmica à superfície dentária. É um material que na maioria dos casos tem menos de 1 mm de espessura, muito semelhante a uma lente de contato.

Para que situações clinicas são recomendadas? Desde restaurações de dentes fracturados ou anatomicamente anómalos, até à redução ou mesmo fecho de diastemas (espaço entre os dentes), passando pelo redesenhar das dimensões, forma, textura e enquadramento dentário.Também factores como a modificação da cor, envelhecimento dentário ou alterações congénitas, encontram a solução ideal no recurso a este tratamento estético dentário.

O que é a Endodontia?

Na presença de uma cárie profunda, traumatismos, parafunção, os dentes podem desenvolver processos inflamatórios irreversíveis e/ou infeciosos. A Endodontia é a área da Medicina Dentária que assegura a manutenção destes dentes na boca, e o alívio de sinais e sintomas característicos destes processos.

O que é a desvitalização dentária/tratamento endodôntico convencional?

É um tratamento que consiste primariamente na remoção do conteúdo e desinfeção do interior do dente; e posteriormente no preenchimento e selagem dos canais radiculares com um material dentário biocompatível.

Quantas consultas são necessárias para se fazer uma desvitalização?

A desvitalização pode ser realizada em várias sessões ou em sessão única, dependendo de um diagnóstico prévio e da evolução do tratamento.

Quais as vantagens de tratar um dente que não está vital?

O dente natural, mesmo sem vitalidade, permite a manutenção do nível de osso; estabilidade da oclusão; eficiência da mastigação; fala e a estética facial. O melhor implante é o dente natural.

Os dentes desvitalizados têm uma estrutura mais frágil?

Sim. O dente perde a sua resistência inicial mas existem formas de o compensar através de restaurações indiretas (coroas, overlays…) e as restaurações diretas (compósito…).

Porque é importante restaurar o dente a seguir a uma desvitalização?

Para fazer a desvitalização foi feito um acesso ao interior do dente, cuja selagem exige uma restauração definitiva. A escolha do tipo de restauração definitiva a realizar depende da estrutura do dente íntegro remanescente.

Se a restauração de um dente com tratamento endodôntico fraturar, que devo fazer?

A restauração dentária reforça por um lado o dente e, por outro, permite uma selagem hermética do interior do dente prevenindo a re-infecção. Se a restauração fraturar deve ser substituída de imediato, evitando a contaminação dos canais dentários.

Um dente desvitalizado pode voltar a dar sintomas?
O que é uma lesão periapical?

É uma imagem detetada através de radiografia nos tecidos em redor da raiz do dente que corresponde a uma invasão do osso pelas bactérias da infeção dentária.

O que devo fazer se tiver um abcesso dentário?

Deve dirigir-se com a maior brevidade ao dentista. O abcesso dentário é uma infeção com origem no dente que se propaga aos tecidos vizinhos, e que não se resolve com medicação (apenas melhora temporariamente). Por isso, é necessário proceder ao tratamento do respetivo dente.

Porque pode ser necessário retratar um dente?
O que são os canais de um dente?

A polpa dentária é o órgão interno do dente (constituída por vasos e nervos). Ao nível da coroa forma a câmara pulpar, ao nível das raízes dentárias ocupa os canais dentários, e terminam na extremidade da raiz chamada de apéx dentário.

O tratamento endodôntico tem dor?

Não. O tratamento endodôntico é feito com anestesia, e portanto, sem dor.

Um dente desvitalizado pode mudar de cor?

Sim. Eventualmente, ao logo do tempo, pode haver alteração da cor do dente comprometendo a estética. Tal facto pode ser compensado através de soluções como o branqueamento interno ou as facetas estéticas.

O que é o branqueamento interno?

É uma técnica de branqueamento de dentes com tratamento endodôntico realizada apenas no consultório.

O microscópio é a melhor ferramenta para visualizar a anatomia dentária não visível a olho nu. A sua não utilização em endodontia é sinónimo de um tratamento de compromisso, especialmente em casos de dificuldade aumentada (anatomia das raízes diferente do comum) ou casos de retratamentos com erros técnicos prévios (ex: instrumentos fracturados).

Vantagens do uso de microscópio:

  • Imagem Ampliada
  • Precisão Aumentada
  • Iluminação Melhorada
  • Visualização Melhorada

Imagem Ampliada – O nosso microscópio Zeiss fornece uma ampliação de 2,5x a 31,25x, com uma visão de campo mais profunda e um campo de visão mais amplo do que lupas tradicionais.
Precisão aumentada – Permite que o endodontista seja conservador no tratamento, executando uma cavidade de acesso à raiz conservadora, sem remover desnecessariamente demasiada estrutura dentária para que consiga ver a anatomia a tratar.
Iluminação melhorada – Quando a ampliação é utilizada, a luz disponível é espalhada e a imagem aparece mais escura. Para compensar isso, uma luz LED está montada diretamente na cabeça do microscópio e fornece assim uma luz branca e brilhante.
Visualização melhorada – Os médicos dentistas conseguem tratar somente o que podem ver. A lente do microscópio pode ser colocada diretamente sobre a boca do paciente sem qualquer desconforto adicional.

Porque é que os problemas de Saúde Oral são relevantes nos idosos?

Apesar de os problemas de Saúde Oral serem transversais a todas as faixas etárias, estes problemas são especialmente relevantes na população idosa. Dadas as características desta população, outros problemas de saúde são, normalmente, mais prioritários. As limitações a nível físico, cognitivo e funcional, aliadas aos mitos enraizados no sistema de crenças acerca da velhice e envelhecimento e, de que já não merecem receber todos os cuidados de saúde, prejudicam a sua Saúde Oral.

Esta é geralmente subvalorizada nesta população, podendo causar dor e sofrimento, bem como dificuldades na fala, mastigação, deglutição (como têm dificuldades em ingerir determinados alimentos, limitam a ingestão de nutrientes essenciais à saúde) e em última análise, diminuir a sua Qualidade de Vida. Estes problemas podem ser agravados por alguns medicamentos (anti-histamínicos, antipsicóticos, antidepressivos) usados para tratar doenças sistémicas. Para além disso, o tratamento destas doenças pode complicar-se devido a infecções orais bacterianas. As doenças da boca no idoso são doenças que condicionam muito a vida dos doentes e podem levar ao aparecimento de outras doenças.

Porque é que em Portugal as doenças da boca atingem uma elevada percentagem da população com mais de 65 anos?

Os dados da Organização Mundial de Saúde mostram que 90% da população mundial sofre de doenças da boca, sendo a mais comum a cárie dentária e a doença periodontal (osso e gengivas). Em Portugal, este problema assume particular gravidade dado que durante muitas décadas a saúde oral não esteve acessível a toda a população, fazendo com que hoje uma elevada percentagem da população com mais de 65 anos sofra de doenças da cavidade oral.

Quais são os problemas do foro da saúde oral mais comuns nos idosos?

Entre os problemas mais comuns, que surgem nos idosos, estão as doenças bacterianas: cáries e a doença periodontal (que afeta as gengivas), o edentulismo (a perda parcial ou total dos dentes reflete-se na estética e auto-imagem, mas também na dificuldade em falar, mastigar e no acto de comer), a xerostomia (secura da boca) , o cancro oral e a dor oro-facial (que pode ter um impacto negativo na alimentação das pessoas idosas por levar à malnutrição, perda de peso, diminuição da massa muscular, à osteoporose, incapacidade funcional e, por sua vez, a uma diminuição da Qualidade de Vida).

Porque é que muitas pessoas idosas se queixam de boca seca?

Muitas pessoas idosas queixam-se de boca seca e decréscimo da produção salivar, mais devido às doenças e suas medicações do que ao processo natural de envelhecimento.

Quais os riscos do uso de próteses dentárias removíveis nos idosos?

Caso as próteses dentárias não sejam sujeitas a uma boa higiene diária e não sejam retiradas da boca frequentemente, podem interferir com a sensação do paladar e da perceção do cheiro, e consequentemente com a alimentação.

As pessoas que usam próteses dentárias totais têm a mesma auto-estima que as pessoas que ainda têm dentes naturais ou recorrem aos implantes?

As pessoas com prótese dentária completa revelam uma auto-estima inferior às pessoas que ainda têm dentes naturais ou que recorrem a reabilitação com implantes. O facto de não terem qualquer dente e a prótese apresentar-se muitas vezes desajustada, interfere na comunicação com outras pessoas e no acto de comer, o que leva, irremediavelmente, ao embaraço e preocupação no contacto com as outras pessoas e, em última análise, a uma baixa auto-estima.

O que é a Higiene Oral?

A Higiene Oral é uma área da Medicina Dentária direcionada para a prevenção das doenças orais mais comuns (cáries, gengivites e periodontites), tendo como principal objetivo a manutenção de uma boa saúde oral.

Em que consistem as consultas de Higiene Oral?

As consultas de Higiene Oral consistem na:

  • Remoção do tártaro (responsável pelas doenças orais)
  • Motivação para uma Higiene Oral mais eficaz
  • Remoção de manchas extrínsecas (manchas causadas pelo tabaco, café, chá, etc…);
  • Aplicação de flúor.

Com que frequência devem ser realizadas as consultas de Higiene Oral?

Para a Higiene Oral ser mantida de uma forma eficaz, as consultas devem ser realizadas duas vezes por ano (6 em 6 meses). Caso o paciente tenha uma patologia (Gengivite ou Periodontite) deverá realizar consultas de 3 em 3 meses, mediante a opinião do seu Médico Dentista.

Qual é a importância de uma consulta de Higiene Oral?

A sua principal importância é o despiste das doenças orais, bem como o reencaminhamento para cada especialidade, respetivo diagnóstico e tratamento.

Qual a relação da Higiene Oral com os implantes dentários?

O sucesso do tratamento com implantes dentários está diretamente relacionado com um eficaz e rigoroso controlo da higiene oral do paciente.

Qual a relação da Higiene Oral com a Ortodontia?

No apoio à Ortodontia a Higiene Oral incide na educação, instrução e motivação do paciente, de modo a despistar cáries e gengivites, que durante o tratamento ortodôntico se revelam mais frequentes.

De que forma pode a Higiene Oral contribuir para o controlo da Periodontal?

Aqui a Higiene Oral irá incidir sobre técnicas não cirúrgicas como a destartarização e alisamentos radiculares.

O que é o alisamento radicular?

É uma técnica não cirúrgica que consiste na remoção do tártaro que se localiza a nível intragengival.

O que é a Halitose?

A Halitose é vulgarmente conhecida como sendo “mau hálito”. As causas da Halitose estão relacionadas com gengivites, doença periodontal, cáries, xerostomia (redução de saliva) e patologias gástricas. O uso de produtos disponíveis no mercado ajudam, mas não resolvem o problema, sendo fundamental o acompanhamento e orientação do médico dentista e/ou higienista.

Estética

Na MD Clínica na consulta de estética facial, com a Dra. Alexandra Marques poderá optar por um destes tratamentos:

Botox- Correcção de rugas com Toxina Botulínica

Com o passar dos anos, a actividade normal dos músculos faciais leva ao desenvolvimento de linhas de expressão mais profundas, principalmente na região em torno dos olhos, lábios, testa e pescoço.
Ao infiltrarmos pequenas quantidades de toxina botulínica, conseguimos uma aparência mais jovem, atenuando estas rugas, sem no entanto alterar a expressão do rosto. O segredo está na injecção de doses mínimas no sitio certo.
Este tratamento tem ainda um efeito preventivo, uma vez que inibe o aparecimento de novas linhas dinâmicas ao suavizar as que já existem e fazendo com que ocorra uma maior produção de colagéneo, levando a que o rosto fique com rugas quase impercetíveis e um aspecto muito mais saudável. Existem várias situações que também beneficiam bastante ao usarmos como terapia a toxina botulinica: disfunção na articulação, bruxismo, sorriso gengival, nevragia do trigémeo, cefaleia de tensão, entre outros.

Preço: a partir de 200 eur, sorriso gengival 90 eur
Duração do procedimento: 15 m
Durabilidade do efeito: 4 a 6 meses

Preenchimentos- Tratamento anti-rugas com ácido hialurônico

Os preenchimentos com ácido hialurônico estão indicados para redefenir a forma e os contornos do rosto e dos lábios, aumentar o volume em zonas modificadas pelo processo de envelhecimento ou simplesmente para preencher sulcos e rugas estáticas, ou seja, aquelas rugas mais profundas e visíveis mesmo com o rosto em repouso.
O aumento do volume dos lábios, com acido hialurónico, quando em pequenas quantidades traz efeitos muito naturais e satisfatórios.
O preenchimento com um acido hialuronico especifico, em torno dos lábios, apaga por completo o código de barras de forma natural sem ficar com aspecto falso e inchado.

Preço: a partir de 250 eur
Duração do procedimento: 30 m
Durabilidade do efeito: 1 a 2 anos

Mesolifting ou dermaroll com vitaminas

Com a varias agressoes externas que estamos sujeitos hoje em dia (sol, poluição, hormonas, tabaco, má alimentação, stress e cansaço), a pele vai perdendo a luminosidade, com este procedimento conseguimos devolver á pele o brilho e a luz, eliminar pequenas rugas e imperfeiçoes (cicatrizes de acne, etc), quer no rosto como no decote, mãos e pescoço, pois ocorre uma rehidratação e revitalização na camada profunda da pele
O Mesolifting consiste na aplicação, de um cocktail multivitamínico, pela técnica de ( várias micro injecções , ou passando um dermaroll,.

Apesar de observar de imediato efeitos após a primeira sessão, devem ser realizadas , no mínimo 3 sessões . Com o mesolifting consegue combater falta de luminosidade, desidratação, relaxamento cutâneo, perda de densidade, tonicidade e de flexibilidade.

Utilizamos uma formula vitamínica, que contém:

  • um polivitamínico com todas as vitaminas do grupo B
  • vitamina E, antioxidante e altamente refirmante da pele
  • vitamina A, que promove regeneração de elementos celulares da pele, de dentro para fora
  • 50 aminoácidos e oligoelementos, como zinco, cálcio, cobalto e potássio
  • ácido hialurónico, para hidratação profunda, pele lisa e luminosa.

Preço: a partir de 150 eur
Duração do procedimento: 15 m
Durabilidade do efeito: 1 ano

Bichectomia

Sabe qual é a nova moda para afinar o rosto? Chama-se bichectomia , e com este procedimento são removidas duas bolsas de gordura que temos na cara, uma em cada lado da boca, chamadas de bolas de Bichat.
Estas bolsas estão presentes no corpo indepentemente do peso estar acima ou não da media. A finalidade da bichectomia é na maioria das vezes meramente estética, mas também funciona para quem traumatiza por mordedura, de forma constante a bochecha por dentro.
Ao reduzir o volume da parte de baixo do rosto este fica mais afilado e menos redondo. Este procedimento é a nova moda de Hollywood!!!

Preço: a partir de 1200 eur
Duração do procedimento: 45 m
Durabilidade do efeito: vários anos

Fios tensores

É um novo método de LIFTING baseado na implantação múltipla de mini fios de que formam uma rede vetorial que vai atuar como suporte dos tecidos a nivel subcutaneo produzindo um efeito tensor.
Provoca um efeito lifting notório de forma imediata e, simultaneamente, favorece a produção natural de colagénio.
Estimula o rejuvenescimento da pele, fornecendo vitalidade, elasticidade e uma maior luminosidade. Melhora o aspeto das pequenas rugas, dos sulcos nasogenianos e da pele flácida.
Trata-se de um procedimento de aplicação simples e rápido (15-30 minutos) , necessitando apenas anestesia tópica local.
A terapia consiste na inserção de pequenas agulhas carregadas com mini fios de que permanecem na derme após a remoção das agulhas.
Reduz o stress cutâneo e abranda o envelhecimento da pele, atrasando o relógio biológico.
Estimula a hipoderme, de forma a produzir uma regeneração natural na produção de colagénio e elastina, ao mesmo tempo que acelera o metabolismo da pele.
A sua ação na hipoderme proporciona um efeito benéfico em vários problemas cutâneos, como eczema, pele atópica, acne, etc.

Preço: a partir de 150 eur
Duração do procedimento: 30 m
Durabilidade do efeito: 1 a 2 anos

O que é a Ortodontia?

A Ortodontia é a especialidade da medicina dentária que se dedica à prevenção e correção das más posições dos dentes e dos maxilares.

Em que idade deve efetuar a 1ª consulta de Ortodontia com o seu filho?

Todas as crianças devem efetuar a sua primeira consulta de Ortodontia, com o seu Médico Dentista/Ortodontista, por volta dos 6-7 anos de idade, após a erupção dos primeiros dentes definitivos, para avaliar a necessidade de tratamento.

Quais são os benefícios do tratamento ortodôntico?

  • Melhoria estética da face e do sorriso, com o consequente aumento da auto-estima.
  • Correcto alinhamento dos dentes, tornando possível uma melhor higiene dentária e diminuição do risco de cáries e problemas nas gengivas
  • Melhoria da função mastigatória, muscular e da articulação dos maxilares com benefício em termos de saúde geral.

Quais são as principais causas dos problemas ortodônticos?

As causas dos problemas ortodônticos podem ser hereditárias (familiares, por ex. queixo ou dentes salientes do pai ou mãe), ambientais (hábitos de “chuchar no dedo”, respiração pela boca, perda precoce de dentes de leite), ou combinação das duas.

Os adultos também podem corrigir os dentes?

Sim. Qualquer pessoa com problemas ortodônticos pode beneficiar de um tratamento ortodôntico na idade adulta.

Quanto tempo demora o tratamento?

Em média 18 a 24 meses, podendo no entanto variar em função do tipo de deformação existente e da dificuldade do tratamento a efetuar.

Os aparelhos fixos requerem cuidados especiais de higiene oral?

Os aparelhos fixos promovem a retenção de placa bacteriana, durante o tratamento, por este motivo, os dentes deverão ser escovados depois de todas as refeições (incluindo pequenos lanches), utilizando uma pasta fluoretada e escova ortodôntica (especial para higienizar brackets e arcos).

Os aparelhos podem provocar dor?

Os aparelhos podem provocar algum desconforto, principalmente nas primeiras horas após serem colocados ou ajustados na consulta de controlo, todavia esse incómodo desaparece rapidamente.

Como é que os dentes são movimentados?

Através de forças leves exercidas pelos aparelhos sobre os dentes, que promovem a transformação do osso que os rodeia.

Podem-se praticar desportos com aparelhos fixos?

Sim! No entanto, no caso de desportos de contacto físico (por exemplo rubgy, andebol, judo, etc) deverá ser utilizada uma proteção individualizada, de modo a evitar lesões nos tecidos moles.

Em que idade é necessário a avaliação de um Ortodontista?

Existem situações especiais independentemente da idade da criança e do tipo de dentição (dentição de leite, mista ou permanente), que devem ser avaliadas no sentido de prevenir problemas futuros na dentição definitiva e nas arcadas ósseas.
Não existindo situações especiais, a primeira avaliação deve ser feita no início da fase de dentição mista, por volta dos 6-7 anos na qual acontece a erupção dos 1ºs dentes definitivos e incisivos centrais superiores e inferiores.

Em que situações especiais devem ter uma avaliação precoce?

  • Hábitos tardios (de chupeta, de chuchar no dedo ou na língua);
  • Posicionamentos inadequados da língua (entre os lábios ou entre os dentes);
  • Crianças respiradoras orais (normalmente com dificuldades respiratórias e maxilar superior atrésico que levam a mordidas cruzadas);
  • Perdas precoces de dentes de leite (por trauma ou por cárie);
  • Crianças com avanço da mandíbula (queixo avançado).

Qual a fase ideal para o início do tratamento ortodôntico/ortopédico?

Problemas que envolvam os ossos maxilares (problemas esqueléticos) devem ser tratados na fase de crescimento e desenvolvimento, sendo alguns deles tratados precocemente, ainda na fase da dentição decídua (dentes de leite), enquanto outros durante a adolescência.
Em pacientes que apresentem harmonia entre os ossos maxilares (problemas dentários), o tratamento pode ser realizado na dentição permanente.
Nos pacientes adultos com problemas esqueléticos, uma vez que o crescimento facial já se esgotou, pode ser indicado o auxílio do médico cirurgião maxilofacial na correção do problema, modalidade de tratamento conhecida como cirurgia ortognática.

Quais os tipos de aparelhos que existem?

Esta especialidade dispõe de vários tipos de aparelhos para a correção das maloclusões.
Os aparelhos podem ser classificados como:

Aparelhos ortodônticos fixos: Estes aparelhos são colados e/ou cimentados diretamente aos dentes normalmente permanecendo em posição até o final do tratamento.
Estes aparelhos são na maioria das vezes confecionados em aço inoxidável, que apresenta excelente compatibilidade biológica e desempenho clínico. Nos casos de exigência estética, existem aparelhos confecionados de material cerâmico que tem aparência bastante discreta.

Aparelhos ortodônticos removíveis: Estes aparelhos são confecionados em aço e/ou resina acrílica. Este tipo de aparelho possibilita ao paciente a sua remoção durante as refeições, atividades físicas e facilitam a higienização bucal.

Aparelhos ortopédicos: Os aparelhos ortopédicos podem ser classificados em aparelhos ortopédicos mecânicos e aparelhos ortopédicos funcionais, podendo ainda, serem fixos ou removíveis.

Aparelhos auxiliares: Existem ainda aparelhos que são considerados auxiliares e podem ser indicados em alguns tratamentos.

Como escolher o tipo de aparelho?

O primeiro contacto do profissional com o paciente é no exame inicial. É uma consulta muito importante, na qual os pais ou responsáveis pelo paciente devem estar presentes. Neste momento, procura-se qualquer desvio da oclusão ideal e ainda, estima-se qual a melhor fase de tratamento. Avaliam-se também os aspetos funcionais da maloclusão e investigam-se os possíveis factores etiológicos (causas da maloclusão).

Quando se deteta a presença de uma maloclusão e estando a mesma na época ideal de tratamento, é solicitada a documentação ortodôntica, que consiste em uma série de elementos adicionais de diagnóstico (radiografias, fotos, modelo de estudo) importantes para se determinar o diagnóstico e prognóstico do caso.
Planeamento do tratamento: O planeamento do tratamento ortodôntico é realizado tomando-se por base as informações adquiridas no exame inicial e na análise dos elementos adicionais de diagnóstico.

Nesta fase planeia-se a sequência de tratamento, os aparelhos a serem utilizados assim como o regime de uso. Também nesta fase, o tempo de tratamento é estimado. Após análise detalhada, um prognóstico será elaborado, assim como também poderão ser determinados, as possibilidades, os riscos e as limitações do caso. É fundamental a presença do responsável pelo paciente na apresentação do plano do tratamento, pois todas as questões e dúvidas poderão ser esclarecidas.

Após a escolha do tipo de aparelho a colocar, quais as etapas seguintes?

Assim, após a apresentação do plano de tratamento passamos à fase na qual colocamos o aparelho.

Colocação do aparelho e consultas periódicas: Enquanto alguns são colocados diretamente na boca do paciente, alguns podem necessitar de moldagem prévia das arcadas para a confeção indireta do aparelho (laboratório).

É importante o cuidado com a manutenção da integridade dos aparelhos.

Os aparelhos colocados deverão ser avaliados e ou ativados em consultas periódicas, normalmente marcadas de 4 em 4. Este tempo é importante para que os tecidos ao redor dos dentes se recuperem do stress gerado pela ativação do aparelho, que normalmente resultam em remodelação óssea e movimento dentário (efeito desejado).

Remoção do aparelho e colocação dos aparelhos de contenção: Após as metas do tratamento alcançadas, a remoção do aparelho será realizada. Logo após a remoção do aparelho fixo deverão ser instalados os aparelhos de contenção, que ajudarão a manter as posições dentárias e permitir a total recuperação dos tecidos ao redor dos dentes.
Os pacientes devem comparecer nas consultas estabelecidas durante o período de contenção, de modo a garantir a estabilidade das posições dentárias.

Quanto tempo demora em média o tratamento intercetivo?

É difícil de se prever com exatidão o tempo de um tratamento ortodôntico intercetivo. Alguns tratamentos precoces ou intercetivos realizados em crianças (tratamentos intercetivos) podem necessitar de uma 2ª fase de tratamento com aparelhos ortodônticos fixos (tratamento corretivo), quando todos os dentes permanentes estiverem presentes na cavidade bucal. O intervalo de tempo entre a 1ª e a 2ª fases não é denominado como tratamento ativo. A duração pode variar em virtude de alguns fatores, tais como o estágio de desenvolvimento dos dentes e da face, o tipo e a severidade da maloclusão e do grau de cooperação do paciente. Outro fator a ser considerado é a resposta biológica e pode variar individualmente. Normalmente, problemas menos severos requerem menos tempo de tratamento.

Os tratamentos são dolorosos?

O tratamento ortodôntico intercetivo, principalmente nas fases iniciais, pode causar um certo grau de sensibilidade. Esta sensibilidade é variável de acordo com o limiar de cada paciente e geralmente nunca ultrapassa o limite aceitável necessitando da administração de medicamentos analgésicos.

Existe algum risco no tratamento ortodôntico intercetivo que prejudique os dentes?

Felizmente as complicações decorrentes do tratamento ortodôntico são exceções à prática clínica e geralmente não causam consequências maiores, porém devem ser consideradas pelas partes interessadas (paciente e/ou responsável e profissional) antes do início do tratamento. Os possíveis problemas podem variar em virtude de: tipo e severidade da maloclusão, forma e tamanho das raízes dos dentes, tipo de aparelho utilizado, tempo de tratamento, etc. É fundamental a colaboração do paciente para evitar ou minimizar riscos potenciais e o profissional apresentará ao paciente os riscos e limitações inerentes a cada caso.

Qual a importância de interromper um tratamento ortodôntico intercetivo?

Ao interromper um tratamento ortodôntico, todas as conquistas obtidas até então podem-se perder, ou seja, os dentes podem retornar a posição original. Isto é bastante comum quando não se termina um tratamento com estabilidade. Para retomar o tratamento após um longo período sem manutenção, provavelmente será preciso fazer uma nova documentação ortodôntica ou, no mínimo, uma radiografia panorâmica. A documentação tem um prazo de validade e como os dentes já se movimentaram, essa documentação já não corresponde mais a situação bucal atual.

O medo, a ansiedade e experiências dolorosas anteriores são fatores que levam muitas vezes a evitar uma consulta de Medicina Dentária.

Muitas vezes os pacientes deixam arrastar no tempo uma visita, levando a que quando ganham finalmente coragem para ir a uma consulta já é tarde, pois já não é possível recuperar um ou vários dentes que acabam por ser extraídos. Se já teve uma destas experiências este artigo é para si.

A Medicina Dentária atual disponibiliza uma variedade de técnicas com o objetivo de eliminar a ansiedade, o medo e o reflexo de vómito quase por completo, quer em adultos como em crianças. A sedação consciente com óxido nitroso é uma técnica utilizada na MD Clinica com
praticamente 100 % de êxito em relação ao medo, fobia, stress e reflexo de vómito acentuado. Já consagrada nos EUA e Europa há muitos anos esta técnica utiliza uma mistura de Óxido Nitroso e Oxigénio. É utilizada com o objetivo de eliminar a dor ou expetativa de dor, permitindo ao paciente ficar muito mais relaxado.

Esta técnica consiste na administração do gás através de uma máscara nasal, cuja dosagem é controlada por um aparelho misturador e pelo médico. Durante a administração do gás, e para sua maior segurança, o paciente é monitorizado através de aparelhos que registam seus sinais vitais, batimentos cardíacos, oxigenação do sangue e pressão arterial. É uma técnica segura tanto em adultos como em crianças.

Características da Sedação Consciente

A sedação consciente com óxido nitroso produz uma depressão mínima do nível de consciência, onde é mantida a respiração espontânea, os reflexos protetores e a capacidade de resposta a estímulos físicos e comandos verbais. O óxido Nitroso é um gás respirável, não irritante, incolor e com um cheiro adocicado. Os efeitos dependem da concentração e do tempo de administração. No entanto o paciente permanece sempre consciente, cooperante, respondendo sempre ao médico e com respiração voluntária.

É uma técnica fácil, muito segura e que normalmente resolve o problema de comportamento do paciente. O método utilizado é por intermédio de uma máscara que é colocada no nariz para que possa inalar o gás. O paciente permanece consciente e acordado, e após o tratamento a recuperação é completa e imediata.

Vantagens

  • A sedação consciente tem uma ampla aplicação na Medicina Dentária, podendo ser utilizada em praticamente todos os procedimentos e em todas as especialidades.
  • Ação rápida (o gás atinge o cérebro em 20 segundos e demora cerca de 2 ou 3 minutos para atuar)
  • A profundidade da sedação pode ser alterada a qualquer momento pelo médico
  • O período de recuperação é extremamente curto (5 a 10 minutos)
  • Tem poucos efeitos secundários, não tendo efeito negativos no cérebro, coração, pulmões, rins e fígado
  • Elimina reflexos do vómito mesmo em casos muito acentuados
  • Completamente diferente e mais simples do que a anestesia geral
  • Na maioria dos casos não é necessária a presença de um acompanhante
  • O preço é acessível.

Limitações:

  • Incapacidade do paciente respirar pelo nariz (síndrome gripal ou alergia): pelo fato da inalação do gás ser feita pelo nariz, se este estiver obstruído não é possível o efeito de sedação.

O que é a Periodontologia?

A Periodontologia é a especialidade da Medicina Dentária que diagnostica e trata as doenças que afetam os tecidos de suporte dos dentes, como a gengiva e o osso alveolar.

O que são as doenças periodontais?

Doenças periodontais, como a gengivite e a periodontite, são doenças inflamatórias que afetam os tecidos de suporte dos dentes.
A gengivite é uma doença caracterizada pela inflamação da gengiva e que apresenta como principais sintomas: hemorragia, edema gengival, dor. É normalmente causada por bactérias que formam a placa bacteriana (PB), podendo ser causada ou modificado por vários fatores como alterações hormonais, medicação ou outras situações sistémicas

A periodontite é uma doença inflamatória crónica de etiologia bacteriana que afeta os tecidos de suporte dos dentes. Para além das manifestações de gengivite apresenta perda óssea e pode apresentar recessão gengival, mobilidade dentária, migração dentária, espaços entre os dentes, entre outros. É causada por PB, podendo ser afectada por outros factores (locais e sistémicas, como por exemplo o tabaco ou a diabetes não controlada). Tem uma forma crónica com progressão lenta e uma forma agressiva que se caracteriza por um aparecimento precoce e evolução rápida.

Como se diagnostica a doença periodontal?

A consulta de diagnóstico periodontal inclui uma avaliação clínica exaustiva dos tecidos de suporte dos dentes (periodontograma) e a realização de uma série de radiografias.

A avaliação clínica e radiográfica permite estabelecer o diagnóstico e o prognóstico geral e individual de cada dente.

Quais são os sinais de alerta?

As principais manifestações das doenças periodontais são:

  • Hemorragia nas gengivas
  • Edema nas gengivas
  • Retracção das gengivas
  • Mobilidade dentária
  • Espaços entre os dentes
  • Dor na gengiva
  • Abcessos gengivais

Na presença de qualquer um destes sinais deve consultar o seu médico dentista ou higienista.

Qual é o tratamento para a gengivite e para a periodontite?

O tratamento de qualquer doença periodontal começa com a explicação das características da doença diagnosticada. A formação de uma equipa entre o Médico Dentista/ Higienista Oral e o paciente é essencial para o sucesso do tratamento.
Na primeira consulta é também realizada a instrução para uma correta higiene oral (escova, fio dentário, escovilhão), uma vez que um bom controlo da PB é essencial para estabilizar quer a gengivite, quer a periodontite.

Durante a primeira fase é realizada destartarização e alisamento radicular para controlo da inflamação.

Após uma consulta de reavaliação, pode ser necessária cirurgia periodontal para um controlo eficaz da doença e após terminado o tratamento ativo inicia-se a fase de manutenção, caracterizada por consultas cuja periodicidade é determinada individualmente de modo a evitar recidivas.

Qual a importância da Periodontologia nas outras áreas da Medicina Dentária?

Numa abordagem multi-disciplinar a periodontologia assume um papel fundamental. O controlo das doenças periodontais previamente ao início de tratamento de reabilitação (implantes, ortodontia, estética) é essencial para o sucesso e previsibilidade do plano de tratamento determinado.

Qual a influência do tabaco na doença periodontal?

O tabaco é um dos principais fatores de risco para a periodontite.
A ação da nicotina tem influência na evolução da doença, induzindo uma progressão mais rápida. No que diz respeito ao tratamento, os seus resultados são menos favoráveis em indivíduos fumadores.

O aconselhamento para cessação tabágica faz parte da nossa abordagem o tratamento das doenças periodontais.

Quando devo colocar uma coroa (prótese fixa)?

Um dente deve ser reabilitado com uma coroa sempre que a estrutura dentária remanescente se encontra fragilizada, ou seja a peça dentária perde uma parte substancial da sua estrutura.

O que poderá acontecer se o dente não for reabilitado com uma coroa?

Se o tratamento não for feito atempadamente o dente poderá fraturar-se. Se a fratura for desfavorável o dente terá que ser extraído.

As coroas recuperam a estética do meu dente?

A evolução dos materiais dentários permite-nos atualmente fabricar coroas sem metal, altamente estéticas e resistentes.

Qual a durabilidade das próteses fixas?

As coroas têm uma duração média de 15 a 20 anos, desde que siga as recomendações da sua equipa de médicos dentistas e mantenha uma higiene oral satisfatória.

Porque é que o implante deve ser prioritário quando falta uma peça dentária?

A colocação de um implante permite colocar coroas de forma individualizada, o que facilita a higiene oral, e aumenta a área de suporte para a mastigação.

A coroa cerâmica é colocada na minha primeira visita à clinica?

Se o dente necessitar de ser desvitalizado serão necessárias algumas consultas até que cimentemos a coroa definitiva. No entanto, será confecionada uma coroa provisória que garantirá a estética e a resistência da sua peça dentária.

Poderei optar por uma prótese removível para substituir as peças dentárias em falta?

Sempre que possível deverá optar por uma reabilitação fixa sobre dentes ou sobre implantes. A prótese removível deve ser removida todas as noites. Apresenta algum grau de mobilidade oral durante as funções do dia-a-dia, prejudicando as restantes peças dentárias. Enquanto que a prótese fixa garante o seu conforto, é mais resistente e altamente estética.

  • MD Life Design

  • Nutrição

  • Consulta de Halitose

  • Medicina Anti-aging

  • Terapia da Fala

  • Fisioterapia

  • Marcar Consulta

No nosso dia-a-dia uma correta alimentação é salutar para o bem-estar e para o equilíbrio do organismo. Uma nutrição deficiente acarreta consequências nefastas, podendo originar patologias sistémicas e da cavidade oral.

A maioria das pessoas procura um nutricionista com o objectivo de perder peso, mas na verdade este profissional de saúde pode contribuir para a manutenção da sua saúde e bem-estar. O acompanhamento por um especialista, além do esclarecimento de diversas questões, permite delinear e adequar um correto plano nutricional às efectivas necessidades do seu corpo.

Halitose, ou vulgarmente chamado mau hálito é a libertação de odores desagradáveis provenientes da cavidade oral, através da respiração ou fala. Em 90% dos casos a halitose tem origem na cavidade oral por patologia dentária ou gengival, podendo ainda estar associada à presença de placa bacteriana na porção posterior da língua e dos dentes. Assim, o mau hálito está associado a um desequilíbrio do organismo, pelo que este sintoma deve ser identificado e tratado por profissionais especializados.

A MD Clínica dispõe de médicos especialistas que permitem um correto diagnóstico com aconselhamento especializado e um tratamento adequado destas patologias.

Prolongar a qualidade de vida é um dos principais objectivos da nossa sociedade.

A saúde de cada um de nós é o resultado das escolhas que fizemos e fazemos nas nossas vidas; é a soma do que foi a nossa vivência até ao dia de hoje. A saúde da nossa mãe durante a nossa gestação, os medicamentos que nós fomos tomando ao longo da nossa vida, a alimentação que tivemos, os químicos a que fomos expostos, os genes de que somos portadores, o stress, a poluição ambiental, as relações inter-pessoais, o exercício que fazemos e um sem número de outros factores criaram o nosso actual estado de saúde.

A saúde é determinada pelo que os nossos genes “mandam” as células fazer. Sabe-se hoje que o nosso estilo de vida tem um tremendo impacto nos nossos genes, na expressão genética. Assim, enquanto que aqueles determinam, de certa forma, a nossa predisposição para determinadas doenças, o nosso estilo de vida pode fazer a diferença entre elas se desenvolverem ou não.

Para, com o decorrer dos anos, não perdermos as nossas capacidades físicas e mentais é forçoso encontrarmos o estilo de vida que é mais conveniente para a nossa saúde, a fim de darmos qualidade e vitalidade aos longos anos de existência.

“Dar Vida aos anos e Anos à vida” é o lema do Anti-Aging.

A QUEM SE DIRIGE A CONSULTA DE ANTI-AGING?

O programa de Anti-Aging dirige-se a todas as pessoas com mais de 35 anos de idade que, apesar do passar dos anos, querem:

  •  sentir-se jovens e deixar transparecer essa juventude para a sua aparência física;
  •  manter as suas capacidades físicas e intelectuais em excelente forma;
  •  optimizar a sua saúde, prevenindo as doenças cardiovasculares, tumorais, osteo-articulares, neurodegenerativas, entre outras.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DE UM PROGRAMA DE ANTI-AGING?

A nível mental/cognitivo:

  •  melhora o rendimento intelectual: a memória, a capacidade de concentração, a velocidade de raciocínio;
  •  melhora os sintomas relacionados com o declínio das hormonas em geral (irritabilidade, tristeza, depressão, entre outros), com ênfase para as hormonas sexuais masculinas e femininas (diminuição do desejo sexual, por exemplo);
  •  aumenta a vitalidade e a sensação de bem-estar, em geral.

A nível físico:

  • melhora os sintomas físicos relacionados com o declínio hormonal, principalmente das hormonas sexuais masculinas e femininas (menopausa / andropausa): combate a fadiga, secura vaginal, impotência, perda de massa muscular e óssea, diminuição das capacidades físicas, perda da elasticidade e hidratação da pele, entre outras;
  • melhora a condição física, aumentando o tónus e a massa musculares, a flexibilidade e os reflexos; diminui a percentagem de massa gorda;
  • aumenta os processos de reparação e revitalização celular, diminuindo os factores que influenciam o envelhecimento das células;
  • diminui o risco de varias doenças, tais como as cardiovasculares, neurodegenerativas e oncológicas;
  • melhora as defesas do organismo contra as doenças em geral.

PROGRAMA DE ESTUDO / AVALIAÇÃO

Inicia-se com a colheita minuciosa da história clínica, seguida de uma série de exames detalhados, que abrangem diversos parâmetros relacionados com o envelhecimento:

  •  avaliação de idade biológica;
  •  estudo da composição corporal;
  •  avaliação do sistema gastro-intestinal e função digestiva;
  •  avaliação das funções cardiovascular, respiratória;
  •  estudo do sistema músculo-esquelético;
  •  estudo psicológico, cerebral/cognitivo;
  •  rastreio oncológico;
  •  exames laboratoriais:
    • estudo bioquímico/metabólico;
    • estudo hormonal: perfil hormonal feminino e masculino, hormonas das supra-renais, da tiróide, etc.)
    • marcadores tumorais;
    • marcadores de risco cardiovascular;
    • estudo das intolerâncias alimentares (ex: A200);
    • estudo detalhado da flora intestinal (ex: “Disbiose Intestinal”);
    • perfil dos ácido gordos;
    • perfil vitamínico, mineral,…;
    • estudo dos metais pesados (mercúrio, alumínio, chumbo,…);
    • brainscreen e perfil dos neurotransmissores (melatonina, precursores da dopamina, serotonina, noradrenalina estudos genéticos: nutrigenético e anti-aging (risco relativo de desenvolver determinadas patologias, como o cancro, as doenças cardiovasculares, etc.);
  • outros…

Após a realização de todos os exames, obtém-se um perfil personalizado do envelhecimento de cada indivíduo, de onde se destacam as áreas em que se deve centrar o tratamento;

TRATAMENTO

Após realizados todos os exames, obtém-se um perfil personalizado do envelhecimento de cada indivíduo, de onde se destacam as áreas em que se deve centrar o tratamento.

Com base nestes elementos, desenvolve-se um plano de tratamento, elaborado em estreito dialogo com o paciente e “à sua medida”, ou seja, o mais personalizado possível.

As áreas de intervenção do tratamento anti-envelhecimento são muito abrangentes:

  • tratamento nutricional: “nós somos o que comemos”, daí a importância de se desenhar um programa nutricional adequado às necessidades e problemas de saúde de cada individuo, para se optimizarem os seus efeitos;
  • administração de suplementos alimentares: anti-oxidantes, vitaminas, minerais, oligoelementos, aminoácidos, ácidos gordos,… com os objectivos de suprir as necessidades de cada paciente, de reparação do organismo e de melhoria das suas defesas, entre outros;
  • administração de hormonas ‘bio-idênticas” (hormonas naturais, com composição muito semelhante à das hormonas humanas: mais eficazes e com menos efeitos secundários), se for necessário restabelecer os níveis hormonais óptimos, de forma a minimizar os efeitos deletérios do seu declínio, com o envelhecimento;
  • programa de exercícios mentais, para manter uma boa função cerebral, minimizar os efeitos do stress e o deterioro das funções cognitivas;
  • programa de exercício físico, completamente feito à medida da forma física, patologias, necessidades e outras características de cada individuo, incluindo, sempre que possível, exercícios que comprovadamente contribuem para o aumento da longevidade. Este programa é elaborado, sempre que possível, por um Fisiologista do Exercício, com a colaboração de um Personal Trainer, e em consonância com a Nutrição, a fim de optimizar os seus resultados.
  • programa de recuperação motora: Fisioterapia.
  • ensino de técnicas de relaxamento e de combate ao stress.
  • reflexão sobre o estilo de vida mais adequado a adoptar, atendendo, sempre que possível, às indicações do estudo genómico, com o intuito de melhorar o estado de saúde, prevenir a doença e aumentar a qualidade de vida do utente.

A terapia da fala permite uma avaliação, intervenção e estudo científico das perturbações inerentes à comunicação humana, associadas à compreensão e expressão da linguagem oral e escrita, ou outras formas de comunicação.

A MD Clínica apresenta uma equipa especialista que desenvolve processos interventivos com os pacientes ao nível da fala (articulação, fluência, ressonância, voz e respiração), linguagem (compreensão e expressão da linguagem oral, escrita, gráfica e gestual), comunicação verbal e não-verbal, deglutição, alimentação, motricidade, sensibilidade orofacial, ortodontia, estética e prevenção do envelhecimento, entre outras…

As disfunções da articulação temporomandibular (articulação responsável pela mastigação) são a causa mais frequentes de dor não dentária na região oro-facial. Para o seu tratamento é necessário compreender a sua etiologia, realizando um correcto diagnóstico.

A fisioterapia oro-facial é uma especialidade da medicina que atua com procedimentos, técnicas, metodologias e abordagens específicas, tendo como objetivo final avaliar, tratar, minimizar problemas, prevenir e curar as mais variadas disfunções que se repercutem na cinética do movimento corporal.

A MD Clínica dispõe de uma equipa multidisciplinar especializada e de consultas de Fisioterapia que através de um diagnóstico diferencial e de técnicas direccionadas permite eliminar sinais e sintomas, promove o relaxamento e o fortalecimento muscular e corrige a postura.