MD Implantologia

10 questões que deve saber sobre implantes dentários.

1 - O que é um implante dentário e de que material é feito?

Um implante dentario é uma raiz artificial que permite substituir a raiz de um dente natural perdido. A este implante é aparafusada uma coroa, que corresponde à parte visível do dente.

O implante é, de momento, a forma que mais se aproxima da natureza para a substituição dentaria.

A maioria dos implantes é feita de titânio, mas o grau de pureza é variável com as marcas. O grau de pureza está associado à integração do implante no osso e às “rejeições”, pelo que é tão importante a qualidade do produto utilizado. Por isso, na MD Clínica optamos por uma marca certificada.

A coroa aparafusada ao implante é realizada em cerâmica pura ou com reforço em titânio, dois materiais totalmente biocompatíveis, ou seja, aceites pelo organismo sem reacção, muito estéticos e que permitem que o paciente realize exames imagiológicos (TAC e ressonância magnética) sem exigirem a sua remoção.

2 - Porque devo substituir um dente perdido?

Alem das razoes estéticas, no caso dos dentes anteriores, a perda de um dente tem também consequências funcionais, como perda da capacidade mastigatória e o desarranjo da arcada dentaria. O que mantém a posição dos dentes no maxilar é o contacto uns com os outros, ou seja, com os dentes adjacentes e os dentes do maxilar oposto, pelo que a extração de um único dente pode causar um efeito dominó de alteração do posicionamento dos vários dentes e problemas articulares daí advindos.

3 - Já perdi dentes há muito tempo, ainda tenho estrutura óssea para realizar implantes?

Na maioria dos casos, ao contrario do que o paciente julga e do que foi informado no passado, ainda existe estrutura óssea remanescente para a colocação de implantes. Em outros casos são necessários procedimentos de enxerto ósseo adicionais, actualmente simplificados e sem desconforto pós-operatório associado. Só através de um raio-x dentário e, em alguns casos, TAC maxilar é possível determinar a estrutura óssea existente.

4 - A colocação de um implante é um procedimento doloroso?

A colocação de um implante é, nos dias de hoje, um procedimento simples, com um pós-operatório curto e não associado a dor. Dependendo do numero de implantes a realizar a maioria dos pacientes pode realizar a sua vida normal quando sai do consultório.

5 - Tenho um dente perdido à frente, enquanto o implante integra vou ter de ficar desdentado e andar sem dente?

Actualmente é possível, na maioria dos casos, extrair o dente perdido, colocar o implante e uma coroa provisória sobre o mesmo, a qual será substituída pela coroa definitiva após o período de 3 ou mais meses, durante o qual o implante integra no osso. Nos casos em que este procedimento não seja possível existem outro tipo de soluções provisórias, e nunca sairá da clinica sem dente numa zona estética.

Também no caso de todos os dentes estarem perdidos é possível realizar com segurança implantes para substituição dos mesmos, e sair no dia da cirurgia de colocação dos  implantes com dentes fixos.

6 - Uso prótese removível total, quantos implantes preciso de fazer para substituir os dentes de forma fixa?

Actualmente não se realizam os implantes de todos os dentes em falta, e com 4 a 6 implantes por maxilar é possível colocar dentes fixos de forma segura e mais económica. Um menor numero de implantes tem também a vantagem de facilitar a sua manutenção.

7 - Tenho osteoporose posso fazer implantes com segurança?

Sim pode.

A osteoporose afecta sobretudo os ossos longos , nomeadamente os ossos do femur, bacia, tibia e perónio, sendo os maxilares poupados. Em alguns casos constata-se nestes doentes menor densidade óssea, que apenas pode determinar um maior período de integração dos implantes, ou seja, um maior período até colocar a coroa sobre o implante.

8 - Perdi os dentes por um problema de gengivas posso realizar implantes?

Sim pode, desde que o problema gengival esteja controlado e realize um acompanhamento periódico com o seu medico dentista e higienista oral, bem como as medidas de higiene oral adequadas.

9 - Sou fumador, tenho maior risco de perder os implantes?

Os fumadores têm em geral maior dificuldade em cicatrizar e apresentam maiores complicações pós-operatórias do que os pacientes não fumadores, tanto em procedimentos com implantes como nos restantes procedimentos cirúrgicos. Por outro, lado o tabaco é um importante factor de risco para a doença gengival que afecta os dentes e pode levar à sua perda.

No entanto, o factor chave para a manutenção dos implantes e dentes são os cuidados higiénicos em casa e a manutenção periódica no consultório. Ou seja, os hábitos tabágicos são desaconselháveis para a saúde oral, mas com o devido acompanhamento um paciente fumador pode manter os seus implantes e dentes, diminuindo os riscos prejudiciais do tabaco.

10 - Qual a durabilidade de um implante?

Em saúde nenhum material de substituição pode ser considerado eterno, contudo, os implantes têm uma longa longevidade, se tal como os dentes forem vigiados regularmente e mantidos com os cuidados corretos de higiene oral.